Blog

09 Mar 2021 - em Disfunção de ATM

Dor na Articulação Temporomandibular (ATM) após a cirurgia ortognática. O que fazer?

Um dos maiores questionamentos por parte dos pacientes é a presença de dor articular (ATM) pós-ortognática. Claro que aqui iremos falar sobre a dor articular que é a mais preocupante e que deve ser diferenciada da dor muscular que é mais facilmente controlável.

Se a dor articular pós-cirurgia ortognática já existia no pré imediato da cirurgia e não foi abordada adequadamente, a condição para tratamento nesta situação é a mais desfavorável.

Neste momento solicitar uma tomografia da ATM e avaliar exames prévios na busca de alterações no posicionamento condilar intra-articular com deslocamento do côndilo e compressão da fossa glenóide, concluem que essa esteja relacionada a um erro no posicionamento transoperatório do côndilo mandibular.

Adicionalmente, o mesmo exame pode revelar áreas de estrutura óssea não reparadas (ausência de corticalização condilar), que deixam as articulações mais vulneráveis a reabsorções.A primeira abordagem da nossa equipe é a tentativa através de elásticos intermaxilares descomprimir o côndilo mandibular e a aplicação de medicamentos que ajudem no processo de reparo ósseo do côndilo articular.

Muitas vezes também esse deslocamento e compressão acentuam/ causam dor muscular que quando concomitante, deixa o quadro de maior dificuldade de resolução, uma vez que esse conjunto pode levar a algum tipo de neuro desregulação central com desenvolvimento de dor crônica.

Nos casos em que existiam dores prévias, porém as mesmas foram tratadas e estabilizadas com evidente reparo ósseo condilar e no pós-ortognática, dores articulares começaram a estar presentes, as imagens novamente devem fazer parte da avaliação diagnóstica na detecção da presença da compressão condilar devido ao errôneo posicionamento condilar trans operatório.

A aplicação de elásticos com vistas a descompressão condilar e medicações estabilizadoras com a aplicação de placas rígidas intermaxilares fazem parte do arsenal e claro devem ser avaliadas caso a caso.

A maior questão além do adequado posicionamento condilar está nas condições da estrutura óssea condilar em suportar as modificações cirurgicamente impostas pelos movimentos cirúrgicos dos maxilares, ou seja, quanto menor a estrutura óssea condilar e maior os movimentos, maior o risco de problemas articulares sendo que côndilos bem cicatrizados e bem posicionados no interior da cavidade glenóide apresentam um excelente potencial de reparo.

Algumas filosofias de tratamento impõem de maneira as vezes um pouco agressivas a substituição articular total pré ou no momento da cirurgia ortognática com próteses de ATM que são fabricadas exclusivamente para a anatomia do paciente. Estas são indicadas pelo fato de que dariam maior estabilidade as modificações dos maxilares.

Em minha opinião, o que é relevante é a posição condilar sem preocupação alguma com a posição do disco articular em articulações funcionais e assintomáticas. Sendo assim o fator-chave para não ter dor articular pós-cirurgia ortognática é não haver dor pré-cirurgia e saber que cirurgia ortognática não cura a dor e sim, pode levar a dor articular com quadros de difícil resolução.

Se você for submetido(a) a cirurgia ortognática e tem dor diagnosticada como artralgia, a mesma deve ser controlada e adequadamente abordada antes da cirurgia ortognática.

Ainda com dúvidas? Envie sua mensagem pra gente!

Clique aqui: https://web.whatsapp.com/send?phone=5547988640770

Dr. Pablo Leite | CRO/SC 6944

Curtiu? Compartilhe com seus amigos

Rio do Sul

Telefone para contato
(47) 9 8864-0770 (WhatsApp)
Horário de Atendimento
Segunda à Sexta - 8h às 12h e 13h30 às 18h
 
Endereço
Rua Tuiuti, Ed. Tuiuti, 181 - Sala 103
Centro - Rio do Sul/SC CEP 89160-045

Blumenau

Telefone para contato
(47) 9 8864-0770 (WhatsApp)
Horário de Atendimento
Quarta - 8h30 às 12h e 14h às 18h
Outros dias consultar via telefone.
Endereço
Rua Dr. Amadeu da Luz, 122 Sala 81
Centro - Blumenau/SC CEP 89010-160